7 mentiras sobre animais que você sempre acreditou

7 mentiras sobre animais que você sempre acreditou

Não é de hoje que nós descobrimos que alguns fatos nos enganaram, até porque certas mentiras são repetidas tantas vezes que quase todo mundo acredita e assim é com algumas curiosidades sobre animais. Então no artigo de hoje eu te convido a conferir as 7 mentiras sobre animais que você sempre acreditou.

1. Após a picada todas as abelhas morrem

Após a picada todas as abelhas morrem

Você já deve ter ouvido ou lido que a abelha sempre morre momentos depois de picar mas a coisa não é bem assim, isso é uma características das abelhas operárias elas têm a picada suicida porque o ferrão é um prolongamento do abdômen delas, logo após picar uma parte do intestino e aparelho reprodutor fica preso na vítima junto com o ferrão, mas como eu disse nem todas as abelhas sofrem isso porque nem todas usam essa arma de defesa, algumas possuem uma secreção que queima a pele em contato com o suor, assim nem o ataque suicida nem a picada se aplicam a todas elas.

2. Corcovas não armazenam água

Corcovas não armazenam água

É fato conhecido que os camelos passam longos períodos sem beber água e algumas pessoas atribuem isso a ideia de que eles armazenam água em suas corcovas aquelas coisas em suas costas, só que na prática isso não acontece, as corcovas dos camelos só armazenam gordura, a água que eles consomem fica pelo corpo todo e assim ele evita desidratação, mas quando é hora de beber os camelos aproveitam pois chegam a consumir até 225 litros de uma só vez, afinal eles podem passar de duas a três semanas sem beber, então é bom aproveitar cada gota.

3. Uma gota a quilômetros

Uma gota a quilômetros

Os tubarões são perfeitas criações de caçar e matar, mas por essa fama ainda são disseminados alguns exageros sobre o potencial desse carnívoro e um deles é que os tubarões podem sentir uma gota de sangue a grandes distâncias, bem eles tem sim um excelente olfato mas não chega a tanto, na fisiologia de seu nariz eles possuem camadas de células sensoriais muito eficientes que detectam até os menores vestígios de sangue, mas essa habilidade se limita por exemplo ao tamanho de uma piscina olímpica que é o espaço onde o tubarão branco pode sentir uma gota de sangue.

4. Grasnar sem eco

Grasnar sem eco

Esse não é um mito tão popular mas ainda sim foi acreditado por muito tempo, acontece que antes diziam que o barulho feito pelos patos não era capaz de produzir eco, mas a verdade veio à tona em 2003 depois que um especialista fez testes usando um pato, então descobriu que o grasnar dos patos podia gerar eco mas era quase imperceptível, pois a verdade é que todo o som pode ecuar até porque o eco não depende da fonte sonora e sim da superfície que reflete as ondas do som.

5. Música para surdo

Música para surdo

Quem nunca viu aquela típica cena onde um homem toca um instrumento para uma serpente enquanto ela parece hipnotizada pela música. É meus amigos sinto muito em estragar a sua infância, mas isso também nunca foi totalmente verdade até porque as serpentes são praticamente surdas devido à falta de ouvido externo, então o que deixa elas tão encantadas e apenas um movimento que o tocador faz com o instrumento, ela o segue instintivamente e alguns indianos espertos até usam urina de rato na ponta da flauta para hipnotizar mais ainda a serpente.

6. Zebras não se camuflam

Zebras não se camuflam

Se você também pensa que as listras das zebras servem para camuflagem é melhor repensar porque isso é algo simples de entender, o nosso ponto de vista pode até ser que pareça algo que se confunde em meio à vegetação mas para os predadores da zebra animais como leões e hienas não é a mesma coisa, pois eles enxergam elas em qualquer tipo de luz e contam com seu olfato de forma que perceba as zebras antes mesmo de vê-las, logo as listras podem funcionar como qualquer outra coisa mas não como camuflagem.

7. Bichos-preguiça não são tão preguiçosos

Bichos-preguiça não são tão preguiçosos

Por último uma revelação que vai mudar a forma como você ver o bicho-preguiça, sempre foi dito que eles eram animais dorminhocos que chegavam a passar até 16 horas por dia dormindo, pois esses resultados vieram depois de observarem bichos-preguiça de cativeiro, já na natureza que é onde o bicho pega; esses animais alcançam cerca de 9 horas de sono o que só é um pouco a mais do que nós humanos, o motivo é que sem a segurança de um cativeiro eles precisam sobreviver aos perigos da selva e no fim não são tão preguiçosos quanto a gente pensa.

E aí curiosos gostaram do artigo? Então que tal se inscrever-se no site para receber as nossas notificações e não perder nenhum artigo, ficamos por aqui e até o próximo artigo. Valeu!!

Avalie esta postagem

Comentários no Facebook